A Primeira Vez que Dei para Meu Primo:

Me chamo Michelle e para quem quiser saber mais de mim, por favor leia meu ultimo relato. Depois do que aconteceu com meu tio, ele acabou se distanciando de mim, disse que era errado nós termos transado e que mesmo querendo muito continuar não poderia. Contrariada eu disse que entendia, mas claro que não me daria por vencida, continuei a usar minhas roupas curtas e tudo mais. Meu primo, Fernando, depois da semana do dia dos pais não apareceu lá em casa até o fim do mês e eu ficando cada vez mais na seca.

A Primeira Vez que Dei para Meu Primo

No mês seguinte soube que o Fernando viria passar mais alguns dias com a gente, veio no fim de semana, mas minha animação durou pouco:

– Não quero que façam nada, o que aconteceu deve ser esquecido! – Disse meu tio em tom de ameaça.

– Mas eu nem fiz nada! – Protestou o Fernando.

– Por acaso não gostou? – Perguntei atraindo-o para uma armadilha.

– Gostei sim, mas isso é errado e não podemos continuar com isso. Assunto encerrado, entenderam? – Dissemos que sim.

Na segunda feira, todos acordamos cedo, eu e o meu primo fomos para a escola pela manhã e minha mãe e meu tio foram trabalhar. Meu primo e eu chegamos em casa quase ao mesmo tempo.

– Oi Fê!

– Fala ai.

– Eai primo, namorando muito? – Perguntei provocando ele.

– Não não, sabe como é né. – Ele respondeu meio sem graça.

Me aproximei dele, beijei ele e coloquei a mão dentro da calça dele. Não demorou muito e comecei a chupa-lo e posso dizer que meu primo foi ao céu, mas infelizmente não passou disso.

– Estava com saudades de você prima. – Disse Fernando calmamente.

Nos dias seguintes tudo seguiu normalmente, até que resolvi ir mais fundo. Meu primo demorou a chegar em casa, pouco depois das quatro da tarde, meu primo ficou na sala assistindo T.V e recebemos uma ligação do meu tio dizendo que chegaria mais tarde um pouco. Oportunidade perfeita, tomei banho, escolhi uma roupa bem sexy e fiquei esperando meu primo sair do banho, não demorou muito e foi para o quarto enrolado em uma toalha e eu fui atrás, por sorte ele não trancou a porta. Quando entrei ele estava pelado, me aproximei e dei um beijo nele que me beijou também. Fui descendo bem de vagar e comecei a chupa-lo bem lentamente, fazendo-o ir a loucura rs. Empurrei ele na cama:

– Espera! – Disse meu primo, meio tenso.

– Algum problema? – Peguntei, fazendo um strip tease para ele.

– É que, bom, nunca fiz isso antes e não tenho camisinha! – Confessou ele meio nervoso.

– Sem problemas bebê, eu te ensino e quando for a hora, você tira de dentro rs. – Disse em meio ao um riso malicioso.

Embora nervoso, ainda estava de pau duro, então não perdi tempo e subi em cima dele e comecei a rebolar, peguei a mão dele e coloquei em meus seios. Pedi para trocar de posição, e fizemos um delicioso papai e mamãe, no inicio ele estava meio sem jeito, mas logo foi pegando o ritímo e foi socando forte. Apesar dos seus 15 anos, o pau do meu primo era um pouco maior que a maioria dos meninos que eu ja tinha me relacionado, deixando bem claro de quem ele tinha herdado seu tamanho. Não passou muito disso, e ele acabou gozando dentro de mim, ficamos deitados na cama.

– Eu disse para não fazerem isso. – Disse meu tio, entrando no quarto e nos dando um baita susto.

– Ai tio, você não quer transar e não quer que eu transe? Me deixa! – Respondi meu tio enquanto levantava da cama.

– Ah é, então você quer transar filha da puta? – Disse meu tio, com olhar malicioso e meio nervoso.

Ele me beijou com vontade que até então eu não tinha visto, me jogou na cama e tirou a roupa. Começou a chupar meus peitos, passar a mão em mim, e começou a me comer num papai e mamãe maravilhoso, depois me colocou de quatro e começou a me foder com uma violência, que parecia um animal no cio ou que tinha tomado algo, eu não sei. Em algum momento, não sei se pelo tamanho do pênis do meu tio, falta de lubrificação ou algo assim, comecei a sentir dorzinha na boceta que começou a aumentar aos poucos, meio aos tapas na bunda que ele me dava vez ou outra. A dor começou a aumentar um pouco, logo estava pedindo para ele parar, mas ele não me ouviu ou apenas me ignorou.

Continuou metendo e eu tentando sair, mas ele era muito maior e mais forte que eu, me segurou e continuou a foder minha bocetinha. Felizmente ele não demorou mais a gozar dentro da minha boceta já gozada pelo meu primo, que apenas observava tudo se masturbando. Ele saiu de dentro de mim, deitou na cama e disse:

– Está satisfeita? – Falou com satisfação

– Mais do que gostaria! – Disse cansada.

– Porque eu quero mais! – Disse ele, se masturbando, enquando o pau ficava duro de novo.

– Que pena, vai ter se contentar com as mãos, estou indo pro banho. – Eu disse meio tensa.

– Nem uma chupadinha? – Disse ele sacudindo o pau.

Me aproximei dele, comecei a chupar tanto ele quanto a meu primo, mas senti uma enorme vontade de ir fazer xixi. Sai correndo e deixei meu tio se masturbando.

Até mais gente, depois conto mais sobre meu caso com meu tio.